sábado, 28 de fevereiro de 2009

Campanha da Fraternidade 2009


Foi lançada em todo o Brasil, na quinta-feira, dia 26, a Campanha da Fraternidade, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, com o TEMA "Fraternidade e segurança pública" e com o LEMA "A paz é o futuro da justiça". Em Alagoas, o lançamento, liderado pelo Arcebispo Dom Antônio Muniz, ocorreu na Praça Deodoro, reunindo todo o arcebispado, as pastorais, as escolas católicas e a comunidade em geral. Estavam presentes, também, representantes dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, da OAB, do Conselho Estadual de Direitos Humanos, dentre outros. Uma coisa que me chamou atenção foi o fato de que a iniciativa da Igreja Católica alagoana de promover debates, reuniões, caminhadas e missas voltadas para o tema do fim da violência e para a revalorização da vida humana inspirou a CNBB a colocar a segurança pública como tema da Campanha da Fraternidade, que tem alcance nacional. Infelizmente, Alagoas está no topo do ranking de mortes de jovens, no Brasil: são 5 por dia e cerca de 20 nos finais de semana. Proporcionalmente à população, há mais mortes/dia em Maceió do que em cidades como Rio de Janeiro, São Paulo, Recife, por exemplo. São jovens pobres que matam e morrem nas periferias. Aos poucos, a comunidade e o Poder Público se dão conta de que não é através do recrudescimento das leis e de uma política de intolerância (ou tolerância zero) que poderemos modificar esse panorama. Políticas preventivas, que envolvam uma transformação cultural paulatina apta a proporcionar o resgate da dignidade humana em diversas esferas talvez seja um caminho mais adequado. É claro que não se trata de receita a ser aplicada, nem tampouco de uma equação matemática... São apenas luzes para um enfrentamento não violento da violência. A Igreja Católica e as demais religiões, através de suas presenças nas comunidades e nos bairros podem ser grandes aliadas nesse desafio.

3 comentários:

Eulina Costa disse...

Querida filha,gostei muito de suas colocações sobre o tema da Campanha da Fraternidade.Realmente é lamentável o que está acontecendo com tantos jovens sendo assassinados,é muita violência!Quando se diz que "Os meninos de hoje são os cidadãos de amanhã",se continuar assim,quantos cidadãos teremos amanhã?Que a Providência Divina ilumine as autoridades para grandes idéias que possa conter tudo isso, e, que a Paz frutifique pela Justiça como uma grande luz de esperança para todos.Bjs da mamãe

Ruth Vasconcelos disse...

Querida Elaine, acredito que a Campanha da Fraternidade pode ser um canal importante para sensibilizarmos a sociedade de que a segurança e a justiça só podem ser construidas de forma coletiva e não pela ação de uns poucos iluminados. Gosto da reflexão de Luiz Eduardo Soares quando afirma que se não há segurança para todos, não há segurança para ninguém. Como cristã e pesquisadora das temáticas relativas à Violência, Segurança Pública e Direitos Humanos quero me engajar nesta Campanha, pois acredito que a construção de uma nova cultura política passa por discussões que impliquem subjetivamente os sujeitos nas transformações sociais. Um dos ditames seculares da Igreja pode ser um bom começo para mudarmos nossas condutas no cotidiano: "Não faça com o outro o que não gostarias que fizessem contigo". Esta é uma "regra de ouro" que pode ser um ponto de convergência de vários credos religiosos, políticos, acadêmicos, culturais etc. Vamos somar forças em torno da DEFESA DA VIDA. E eu, estou dentro (como dizia Tia Malléa)!

Thales Leão disse...

"A Paz é fruto da Justiça"!

Tanta coisa vem em minha mente!
Tantos desejos, tantas frustrações...

Por fim, uma esperança: poder contribuir pra essa Justiça se reproduzir!!!